carnaval

sambas de enredo

O Quinto Império: de Portugal ao Brasil, uma utopia na história

Mocidade - 2008

Portugal
Bendito seja... abençoado pelo Criador!
Uma utopia, um destino, um sonho
Mistico de grandes realezas
Sonhar... Com glórias um rei desejar
E o Sol volta a brilhar
Com a esperança no olhar
Mas desapareceu como um grão de areia no deserto
E encantado renasceu
Em cada ser, em cada coração
Para afastar a cobiça, na busca do ideal:
O Quinto Império Universal

Deixa o meu samba te levar
E a minha estrela te guiar
À praia dos Lençóis, nas crenças do Maranhão
Tem um castelo, que é do Rei Sebastião

No Rio de Janeiro aportaram caravelas
Trazendo a Família Imperial
Progresso, em cores combinadas
Debret retratava a transformação
Nas terras tropicais do meu Brasil
Na herança, a dor... O mito ressurgiu
Eis o guerreiro sebastiano
O mais ufano dos lusitanos, em verde e branco
Que traz no peito uma estrela a brilhar
De Norte a Sul desta nação
Faz a manifestação popular

Minha Mocidade... Guerreira
Traz a igualdade, justiça e paz
Hoje o Quinto Império é brasileiro... Amor
Canta Mocidade, canta!