carnaval

sambas de enredo

100 anos do frevo, é de perder o sapato. Recife mandou me chamar...

Mangueira - 2008

Ao som de clarins
Descendo a ladeira
Sou Mangueira
Tem frevo no samba,
deu nó na madeira
orgulho da cultura brasileira
A majestade é o povo,
sem o povo história não há
estende o brasão, reflete o leão,
símbolo de garra e união

Capoeira invade os salões
Mascarados, despertam Dragões
E pelas ruas, vem Zé Pereira,
Arrastando a multidão

Nascia o frevo contagiando toda a massa
E até hoje tem colombina e seus amores
Passo no rancho das flores
O profano é sagrado no maracatu
Nos cem anos de história, desperto a alvorada
Brincando no Galo da Madrugada
Invade a cabeça, o corpo, embala os pés
Delírio da massa, um fervo!
É a Mangueira no passo do frevo
Voltei de sombrinha na mão.
Sonhando em gritar é campeão.

Mandou me chamar, eu vou
Prá Recife festejar
Alegria no olhar , eu vejo
É frevo, é frevo, é frevo